19 novembro 2011

Veneza - Campanário de São Marcos


Campanário de São Marcos (Il Campanile di San Marco), um dos símbolos da cidade de Veneza, afetuosamente chamado de "El Parón de Casa" (O Senhor da Casa) pelos venezianos, faz parte do conjunto da Basílica de São Marcos e é a construção mais alta da cidade.


O Campanário com a entrada para subir, na base da torre. 

Entrada do Campanário


A torre tem 98,6 m de altura e fica num canto da praça, perto da entrada da basílica. As suas formas são simples, e o seu corpo principal é uma coluna de tijolos, de 12 m de lado e 50 m de altura, sobre a qual assenta o campanário com arcos, que aloja cinco sinos. O campanário tem no topo um cubo, em cujas faces estão representados os Leões de São Marcos e a representação feminina de Veneza (la Giustizia: a Justiça). A torre é coroada por uma agulha piramidal, no extremo da qual se encontra um cata-ventos dourado com a figura do Arcanjo Gabriel.


O Leão de São Marcos na bandeira de Veneza e no alto do Campanário.

No detalhe o Leão, e no topo da torre, São Miguel Arcanjo.

O campanário, de cuja construção inicial do século IX nada resta hoje, tem a forma atual desde 1514. A torre que se observa hoje é uma reconstrução fiel. 
A construção foi iniciada no durante o dogado de Pietro Tribuno, no século IX, sobre fundações de origem romana e terminada no século XII durante o dogado de Domenico Morosini. 
O campanário foi seriamente danificado por um relâmpago em 1489 que destruiu a cúspide de madeira. Assumiu o aspeto definitivo no século XVI depois de trabalhos de reconstrução para reparar os danos causados pelo sismo de março de 1511. 
Nos séculos posteriores houve muitas intervenções, muitas vezes para reparar estragos provocados por raios. Outro raio o atingiu 1745, provocando uma uma grande fenda. Finalmente, em 1776, o campanário foi dotado de um pára-raios. 
O aspecto atual do Campanile é uma réplica exata do original. Ele colapsou em 14 de Julho de 1902, não fazendo qualquer vítima. Sua reconstrução iniciou-se em 1903 por ordem de São Pio X, enquanto cardeal de Veneza e finalizou em março 1912 e o novo campanário foi inaugurado em 25 de abril do mesmo ano por ocasião da festa de São Marcos.

Na torre existiam 5 grandes sinos:
  • O maior, "La Marangona"  dobrava pela manhã e pela tarde anunciando o principio e o fim do dia de trabalho, e tocava também para as reuniões do Conselho no Palacio dos Doges. Este Sino sobreviveu ao colapso da torre em 1902, e foi reinstalado, na nova torre. Atualmente ele toca no verão durante o dia, de meia em meia hora, para alegria dos venezianos e dos visitantes da cidade.
  • O Segundo, "La Trottiéra" que chamava, no século XIV, os magistrados para as reuniões no Palácio Ducal.
  • O terceiro, "La Nona" que dobrava à nona hora, meio-dia.
  • O quarto "La Mezza Terza, o dei Pregádi" que chamava os senadores ao palácio.
  • O quinto e menor sino era "La Renghiéra (o maleficio)" que anunciava as condenações à morte.


Atualmente pode-se subir de elevador, por 8 euros, e contemplar a cidade, o que proporciona uma das vistas mais incríveis de Veneza.  









Depois de apreciar a cidade do alto, sente num café da Praça de São Marcos, peça um prosseco rose, deixe a tarde passar ouvindo as orquestras e o sino, que toca a cada 30 minutos, e aguarde o por do sol. Vai por mim... é uma experiência e tanto!!! 


Até breve!