15 setembro 2011

Siena - O Duomo


A Piazza del Duomo é tomada pela imponente catedral dedicada a Santa Maria Assunta


A catedral foi erguida sobre uma antiga igreja, que por sua vez, foi construída sobre um templo pagão dedicado à deusa Minerva. Projetada, em parte, por Nicola Pisano, sua construção se deu entre 1215 e 1263 e trata-se de um dos melhores exemplos da arquitetura gótica italiana.
Construída em forma de cruz latina, inclui três naves e é inteiramente revestida de listras alternadas de mármore preto e branco, uma referência às cores do brasão de armas da cidade de Siena.


Catedral vista do alto - foto da internet

Nave principal, vista para a rosácea oeste.  

Nave principal, vista da abside.

A cúpula, construída entre 1259 e 1264, é adornada no topo com uma lanterna, como se fosse um sol dourado, que foi adicionada por Gian Lorenzo Bernini. 

Lanterna de Bernini

Sua fachada em mármore negro, branco e rosa, uma obra prima do gótico-românico italiano e foi construída em dois estágios.


Fachada oeste

A seção inferior da fachada foi realizada entre 1285 e 1297, com Giovanni Pisano, filho de Nicola Pisano, como arquiteto mestre. A exuberante fachada, com três portas, é em estilo gótico-românico e tem representações de profetas, filósofos e apóstolos.








As colunas em branco e deferentes tons de rosa impressionam.





Camaino di Crescentino assumiu a partir de 1299 até 1317, quando o trabalho foi iniciado na extensão para a parte leste,  hoje conhecida como o "Valle Piatta". Apesar deste alargamento, a igreja foi considerada insuficiente para as aspirações da cidade, que sentiu uma forte necessidade de competir contra a vasta catedral de Santa Maria del Fiore, em Florença, sendo construída na época.


Arcos da extensão que deveria ter sido a nova nave do Duomo. Hoje é o endereço do Museu dell'Opera del Duomo.


Vista do alto da Torre del Mangia, extensão da catedral, a esquerda - foto da internet. 



Projetos ambiciosos foram, portanto, elaborado para construir o que deveria ter sido a maior catedral da Europa. Em 1339 foi iniciada a construção do chamado "Duomo Nuovo", sob a direção de Lando di Pietro. Entretanto, devido as condições precárias dos cofres da cidade após a grande praga que atingiu Siena em 1348 e dizimou 4/5 da população da cidade, juntamente com turbulências políticas e falhas básicas na concepção, os sienenses foram forçados a abandonar o projeto, do qual resta apenas a fachada grandiosa, e voltar ao projeto original.



Duomo Facciatone - A enorme fachada incompleta do que deveria ter sido o Novo Duomo. 


A Giovanni Pisano também é acreditado o friso sobre o portal central, que retrata as histórias da Virgem Maria e de seus pais, Ana e Joaquim. 






A porta de bronze central, representando a Glorificação da Virgem, foi feita em 1958 por Enrico Manfrini.




A parte superior, em estilo gótico tardio, foi desenhada por Giovanni di Cecco em 1376, inspirado no projeto da Catedral de Orvieto. A sua decoração em mármore policromado contém uma série de esculturas.





Os mosaicos dourados foram adicionados ao cúspide em 1878, pelos artistas venezianos com base em desenhos dos pintores sienenses Luigi Mussini e Alessandro Franchi. Eles retratam a Apresentação de Maria no Templo, a Coroação da Virgem e a Natividade.


Apresentação de Maria no Templo

Coroação da Virgem

Natividade


rosácea, um vitral redondo colocado em um limite quadrado que foi instalado na área do coro, em 1288, a partir de desenhos de Duccio, é cercada por bustos de 36 patriarcas e uma estátua da Virgem e o Menino.







Pela nave se vê a representação da Última Ceia, também de 1288 e a partir de desenhos de Duccio. É um dos mais antigos exemplos de vitral da Itália.

A Santa Ceia


Partes da fachada foram restauradas entre 1866 e 1869 por Giuseppe Partini e novamente após a Segunda Guerra Mundial. Quase todas as esculturas em exposição são cópias, que foram substituídas em 1960. Os originais são mantidos na "Cripta das Estátuas", no Museu dell'Opera del Duomo.
No canto esquerdo da fachada há uma inscrição do século XIV, marcando o túmulo de Giovanni Pisano. Ao lado está uma coluna com a loba amamentando Rômulo e Remo, símbolos de Siena. Conta a lenda que Senius e Aschius, filhos de Remo, fundaram Siena.



A loba e os gêmeos Rômulo e Remo


A torre sineira, em mármore branco e preto, é românica e repousa sobre uma torre existente anteriormente. O campanário foi desenhado por Agostino di Giovanni e Agnolo di Ventura. Seus seis andares de janelas são coroadas por uma cúspide em pirâmide octogonal com pináculos laterais.






No interior, o efeito do mármore preto e branco é o que mais impressiona  a quem visita a Catedral. O teto abobadado pintado de azul com estrelas douradas foi erguido no século 14.


Nave central



Detalhes das colunas

Detalhes do teto azul com estrelas douradas


A cúpula azul com grandes estrelas e anjos dourados também é impressionante.




Cúpula








A cornija que segue todo o comprimento da nave é decorada com esculturas feitas na oficina de Giovanni di Stefano início em 1495. Há bustos de 172 Papas (começando com São Pedro até Lúcio III) e de 36 imperadores romanos (de Constantino a Teodósio).






O altar-mor de mármore, terminado em 1532, é obra de Baldassare Peruzzi. Esta obra renascentista é encimada por uma tenda de bronze feita por Vecchietta. Também é atribuído a Vecchietta, o tabernáculo, realizado entre 1467 e 1472. 



Tenda de bronze, por Vecchietta


Duas bacias de água benta esculpida por Antonio Federighi entre 1462 e 1463 estão colocados ao lado das duas primeiras colunas da igreja.

A esquerda há uma obra prima da escultura gótica: um altar de Nicola  e Giovanni Pisano, realizada entre 1266 e 1268.


Do mesmo lado está a Capela de São João Batistaonde, em meio a uma rica decoração renascentista, está a estátua de bronze de São João Batista executada  por Donatello em 1457. No meio está a  pia batismal do século XV, mas o mais impressionante nesta capela são os oito afrescos de Pinturicchio, encomendado por Alberto Aringhieri, e pintados entre 1504 e 1505. Dois forão repintados no século XVII e um terceiro foi totalmente substituído em 1868. As pinturas originais na capela são: Natividade de João BatistaJoão Batista no deserto e João Batista pregandoEle também pintou dois retratos: Aringhieri com o manto da Ordem dos Cavaleiros de Malta e Cavaleiro Ajuelhando no ArmourEsses dois retratos mostram-nos um fundo muito detalhado.


São João Batista de Donatelo


Imediatamente após a capela encontramos entrada para a Biblioteca Piccolomini fundada em 1495 pelo Cardeal Francesco Todeschini Piccolomini, mais tarde Papa Pio III, para abrigar a biblioteca de seu tio, o Papa Pio II.


Biblioteca Piccolomini


No meio de toda essa suntuosidade, cuidado para não deixa de notar a exposição: Na Biblioteca são preservados inestimáveis manuscritos, iluminuras e partituras originais de músicas usadas pelos corais da época renascentista. Os afrescos são cheios de detalhes e cores vivas e as senas são descritas em latim. 
No meio da Biblioteca está uma famosa estátua chamada A Três Graças, provavelmente uma cópia romana da estátua grega original.


Adicionar legenda


Pinturicchio, na época um dos artista mais famosos da Itália, foi incumbido da tarefa de pintar os afrescos da Biblioteca.
As paredes são decoradas com afrescos retratando episódios da vida do Arcebispo Enea Piccolomino. No magnífico teto, também de autoria de Pinturicchio, cenas da mitologia clássica.



Afrescos da Biblioteca

Detalhe de um dos afrescos



Teto da Biblioteca



O altar da família Piccolomini foi encomendado a Andrea Bregno no início do século 16 e tem quatro esculturas de Michelangelo



O artista deveria esculpir quinze estátuas de santos em tamanho ligeiramente menor que o natural para o altar Piccolomini, construído cerca de vinte anos antes. Entretanto, Michelangelo esculpiu apenas as quatro que estão nos nichos inferioresSão PauloSão PedroSão Pio e São Gregório, enviando-as de Florença até 1504. 

Os quatro santos de Michelangelo.
No topo do altar, está a Madonna e Menino, por Jacopo della Quercia.


A pequena Cappella della Madonna del Voto, a Capela Chigi, situa-se no transepto direito. É a última adição escultural ao Duomo, e foi encomendado em 1659 pelo papa Alexander VII, nascido em Siena, Fabio ChigiEsta capela circular com uma cúpula dourada foi construída pelo arquiteto alemão Johann Paul Schor, segundo desenhos barrocos de Gian Lorenzo Bernini, substituindo uma capela do século 15. Duas das quatro esculturas de mármore nos nichos, são obras de Bernini: São Jerônimo e Maria Madalena.


Capela Chigi

Madona del Voto


O púlpito de Siena, feito em mármore de Carrara, foi esculpido em 1265, por Nicola Pisano, seu filho, Giovanni Pisano, seus assistentes Arnolfo di Cambio, Lapo di Ricevuto e vários outros artistas. É a obra mais antiga da igreja e trata-se de uma magnífica escultura gótica, marcando o início deste estilo na Itália.
Nicola Pisano ganhou essa encomenda a partir de seu trabalho no púlpito da Catedral de Pisa. Esse em Siena é mais ambicioso e é considerado sua obra-prima.
Tais obras foram inspiradas, possivelmente, nas figuras dos sarcófagos romanos que existiam no Campo Santo de Pisa. O tratamento que deram à figura humana é bastante classicizante, mas os trajes são elaborados mais de acordo com o padrão francês e a ênfase é no dramatismo das cenas. O estilo de ambos foi de grande influência para as gerações seguintes.

Toda a mensagem do púlpito é centrada na doutrina da Salvação e no Julgamento Final. Mostra as influência do Gótico do norte, adaptados por Pisano, e ainda várias influências clássicas.


O Púlpito e o piso, duas obras fabulosas. 


Leões formam a base de quatro das oito colunas, enquanto a base da coluna central é preenchida por filósofos sentados e personificando a arte liberal. 

Leão comendo sua presa.

Leoa com a presa alimentando seus filhotes. 




Seus painéis retratam a vida de Cristo, com cenas cheias de movimento. 

A Crucificação

Apresentação de Cristo no Templo e a fuga do Egito

Massacre dos Inocentes
A escadaria foi feita em 1543 por Bartolomea Neroni.



O chão em opus sectile* é um dos mais decorados da Itália e cobre toda a área da Catedral. Sua construção durou dois séculos (1369 a 1547) e quarenta artistas trabalharam na obra. São 56 painéis em diferentes tamanhos, cada um representando uma cena inspirada pela salvaçãoVários artistas importantes, de Siena, contribuíram para o projeto, incluindo Domenico di Bartolo, Matteo Giovanni, Pinturicchio, e especialmente Beccafumi, que projetou 35 cenas 1517-1547.
Por razões de conservação, é normalmente coberto por tábuas de madeira perto da cúpula e presbitério, só permanecendo exposto por completo durante três semanas ao ano.




 * A técnica é similar à do mosaico, mas ao contrário deste, que usa peças pequenas e regulares, o opus sectile emprega peças maiores de formas variadas. É encontrado desde o Egito antigo, mas foi popularizado na Roma antiga. Obras em opus sectile são encontradas em toda a área de influência da antiga Roma, e era um dos distintivos da classe superior, por seu custo e dificuldade de produção.








Batistério de San Giovanni foi construído entre 1316 e 1325, sob a direção de Camaino di Crescentino, pai de Tino di Camaino, para servir como igreja batismal da cidade. Ao contrário de Florença e Pisa, Siena não construiu um batistério separado. O batistério está localizado abaixo do coro da catedral. 


Piso da entrada do Batistério - representação do batismo.

Teto do Batistério


A bela pia batismal, com figuras de bronze em baixo relevo representando 
a vida de João Batista executadas por DonatelloGhibertiJacopo della Quercia e outros escultores do século 15, é o maior tesouro de arte no batistério.

Pia Batismal

Festa de Herodes - Donatello 1425 - painel da pia batismal


Entre 1447 e 1450, uma série de afrescos foram executados por Vecchietta e seus alunos. Eles incluem representações do Evangelistas, Profetas e Sibilas, o Quatro artigos do Credo, e os AssunçãoOs afrescos foram substancialmente repintado no final do século 19. Vecchietta também pintou duas cenas na parede da abside: Flagelação e caminho do Calvário


Vecchietta, afresco do Batistério

Vecchietta, afresco do Batistério

Para visitar o Batistério você precisa seguir à direita do Duomo e descer escadas.


A Cripta da Catedral foi uma impressionante descoberta em 1999  durante trabalhos de restauração da igreja. Não há atrativo arquitetônico, mas sim, uma sala de 180 metros quadrados de afrescos dos anos 1200. A sala foi fechada nos anos de 1300, mantendo as cores intactas e os afrescos originais um testemunho importante para a história da arte medieval sienense.





A entrada para a cripta é através da Scalinata Santa Caterinaescada que leva para a Piazza del Duomo, onde Santa Catarina de Siena caiu quando fazia o caminho entre sua casa e o hospital de Santa Maria della Scala.


Scalinata Santa Caterina

Visite também o Oratorio di Santa Caterina della Notte, dentro do Hospital de Santa Maria della Scala (Ospedale di Santa Maria della Scala), na Piazza del Duomo. É o local onde Santa Catarina descansava durante as longas noites passadas no leito dos doente durante a peste negra. Hoje, o hospital, o mais antigo na Itália, é um grande complexo de museus.

O Museo dell’Opera del Duomo (Museo dell’Opera Metropolitana) foi instalado onde deveria ter sido o maior Duomo - nunca finalizado,  para receber peças que originalmente estavam dentro da catedral ou em seu exterior. A obra mais famosa do acervo é a Maestá, de Duccio di Buoninsegna, mas veja também as estátuas de grandes mestres como Nicola e Giovanni Pisano, Donatello e Jacopo della Quercia e as tapeçarias, objetos e manuscritos antigos. Não deixe de subir no alto da "Facciatone" e desfrutar um lindo panorama da cidade de Siena.


Maestá

Maestá

Detalhe da Maestá

Minha dica para quem pretende conhecer todo o complexo do Duomo, e vale a pena, é  comprar o "Opa Pass" que custa 10 euros, é válido por 3 dias e permite o acesso a todos os atrativos: Duomo, Bibliotéca Piccolomini, Museu dell'Opera del Duomo, Batistério, Cripta, Facciatone, Oratório de San Bernardino e Museu Diocesano de Arte Sacra. 






Para mais informações:
Tel:. (+39) 0577 283048 
Web site: www.operaduomo.siena.it
E-mail: operaduomo@operaduomo.siena.it



Horário de funcionamento da Catedral e Biblioteca Piccolomini:
1º de março a 31 de maio: segunda a sábado das 10h30 às 19h30 
domingos e feriados das 13h30 às 17h30 
1º de junho a 31 de agosto: segunda a sábado das 10h30 às 20h 

domingos e feriados das 13h30 às 18h
1º de setembro a 1º de novembro: segunda a sábado das 10h30 às 19h30 

domingos e feriados das 13h30 às 17h30
2 de novembro a 28 de fevereiro: segunda a sábado das 10h30 às 18h30

domingos e feriados das 13h30 às 17h30
Os horários podem ser alterados em dias santos.

Horário de funcionamento do Museu dell’Opera del Duomo, Facciatone, Cripta e Batistério: 
16 março a 30 setembro das 9h às 19h30
Outubro das 9h às 18h
1º de novembro a 15 março das 9h às 13h30


Horário de funcionamento do Oratório de San Bernardino e Museu  Diocesiano de Arte Sacra:
1º de  março a 1º de novembro das 13h30 às 19h
2 de novembro a 28 de fevereiro - aberto somente com hora marcada

Preços:
OPA Pass - todos os ingressos 10 
Catedral 3 € ou 6 € (com o piso descoberto)
Museu dell'Opera e 
Facciatone 6 € 
Cripta 6 €
Batistéro San Giovanni 3 €
Oratório de San Bernardino e MDAS 3 €  



Ospedale di Santa Maria della Scala
Aberto todos os dias 10h30 às18h30 
Web site: www.santamariadellascala.com


Veja também - Siena
http://bragaspelomundo.blogspot.com/2011/09/siena.html